Odontologia Veterinária

A saúde bucal está intimamente relacionada com a saúde geral do animal, por isso um programa de cuidados bucais em casa é extremamente importante para a saúde.

 

things-just-gotta-hit-you-medium

 

Precisamos mudar nossos conceitos no que diz respeito “ser normal animal ter bafo”. O mau hálito é decorrente, dentre outras causas, da placa bacteriana que se acumula sobre os dentes. A placa é composta por proteínas, células mortas, saliva, restos alimentares e principalmente bactérias, que por meio do processo de fermentação produzem substâncias que são responsáveis por este mau cheiro (o bafo). Essas substâncias também agridem o periodonto que é responsável pela proteção e sustentação dos dentes e por isso temos o que chamamos de Doença Periodontal. Cerca de 80% dos cães e gatos adultos sofrem com essa doença, e os gatos especificamente, sofrem muito mais com a dor de dente. O principal sinal dessa afecção é a diminuição da quantidade de alimento ingerida. Observa-se dificuldade de mastigação, grãos de ração picadinhos em volta da tigela de comida e emagrecimento.

Quem já teve dor de dente pelo menos uma vez na vida sabe como é ruim, então todo cuidado é pouco para manter uma boca saudável.

Na doença periodontal, inicialmente existe inflamação da gengiva (vermelhidão, inchaço, sangramento e consequentemente dor), podendo ter a perda do dente devido ao comprometimento de sua sustentação. Muito pior que a perda dos dentes é a possibilidade de as bactérias entrarem na corrente sanguínea causando danos, muitas vezes irreversíveis em órgãos vitais como coração, fígado e rins, comprometendo ainda mais a saúde do animal.

O tártaro nada mais é do que a placa bacteriana mineralizada pelos sais presentes na saliva. A sua presença deixa a superfície dos dentes irregular, facilitando o acúmulo de mais placa e a doença periodontal.

Uma doença comum nos gatos é a chamada lesão reabsortiva, doença que provoca destruição gradativa de um ou mais dentes. Esta destruição é causada pelo próprio organismo, mas infelizmente ainda não se sabe o que leva o organismo a começar a destruir os próprios dentes. Uma das suspeitas é de que o alto teor de vitamina D na ração dos gatos possa ser a causa e quanto maior for a idade, maiores são as chances do animal ser acometido.

A reabsorção geralmente tem início próximo a linha da gengiva, sendo de difícil identificação. Com o passar do tempo ela vai aumentando em direção à raiz ou da coroa, deixando uma cavidade ou “buraco” no dente, que muitas vezes é erroneamente confundido com uma cárie. Alguns gatos, ainda têm desenvolvido um quadro crônico de inflamação na gengiva e na mucosa da bochecha. Algumas doenças, como a AIDS felina, Leucemia felina e Calicivirose podem estar relacionadas, mas ainda não existem provas concretas sobre esta relação. O importante é que, tão logo o gato comece a apresentar dificuldade para comer, salivação, mau hálito, tártaro, vermelhidão na boca, sangramento bucal, ele seja avaliado pelo veterinário.

Infelizmente a doença periodontal não tem cura mas pode ser controlada e isto é possível por meio do acompanhamento constante pelo médico veterinário e um programa de higiene bucal em casa, garantindo, assim, a saúde completa do seu animal.